Páginas

Imagem estudio

Imagem estudio

"Minhas criações não são protagonistas. Elas se encaixam em qualquer lugar. Não faço peças extravagantes, daquelas que você precisa montar o ambiente inteiro em função delas. Meu design é direto."

ESTEVÃO TOLEDO

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Breve reflexão sobre o Design Autoral - por Estêvão Toledo.

Reflexão sobre o design autoral:

Designer Estevão Toledo poltrona Pamela - foto Flavio Sampaio


"Geralmente as pessoas estão voltadas a reafirmar aquilo que já conhecem, já viram, poucos irão se arriscar a buscar a oportunidade de conhecer e perceber algo que seja genuinamente novo. Transpor esse comportamento é o maior desafio do design autoral." (Estêvão Toledo)

quarta-feira, 26 de abril de 2017

ARTE: ESCULTURA REALISTA AMERICANA / de Mark Lundeen

A ARTE é realmente surpreendente, tenho em meu estúdio uma escultura em bronze de um cowboy, mal sabia eu da história que ela trazia e quem a fez, se você tiver paciência tenho certeza de que gostará também de saber um pouco mais desta história verídica, uma espécie de faroeste caboclo, envolvendo  DINHEIRO, PODER, COWBOYS, MULHERES, POKER e TIROS.






De quem é a Escultura?

A Escultura do cowboy é uma edição limitada em bronze a número 9 de uma tiragem de 100, feito pelo Artista escultor Mark Lundeen, nascido nos Estados Unidos tem trabalho fantástico altamente realista com excelente senso de detalhe e cria escultura com linhas fluidas, equilíbrio e integridade.
 Mark foi escolhido para criar a escultura monumental a ser colocada no salão estatuário nacional do edifício do Capitólio em Washington DC . Caso você vá para alguns desses lugares encontrará peças dele em tamanho real, como: Aeroporto internacional de Amarillo, centro cívico de Amarillo -Texas, Arlington Ballpark, Arlington - Texas, Pro Player Stadium em Miami, Baseball Hall of Fame, sede do McDonalds®, Aeroporto Internacional de Denver.


by Mark Lundeen
Costas da peça: Mark Lundeen 9/100 - 2009

Quem é O cowboy?

Wild Bill Hickok

Na verdade ele é James Butler Hickok , mais conhecido como Wild Bill Hickok  nascido em 27 de maio de 1837 em Illinois.  Enquanto ele crescia, na fazenda do seu pai se tornou uma das paradas da rota secreta de fuga de escravos negros (Underground Railroad, ou ferrovia subterrânea). A fazenda foi alvo de ataques dos que eram contra a abolição  e Wild e seu pai se valeram das armas para resolver esses conflitos. Hickok se tornara um bom atirador desde muito jovem.
Aos18 anos de idade, teve uma briga com homem e ambos cairam num canal. Pensando que ele havia matado seu oponente, Hickok fugiu e se juntou ao Exército do Estado Livre os "The Red Legs". Ali ele se encontrou com o jovem William Cody, mais tarde conhecido por "Buffalo Bill", se tornando um caçador de búfalos com ele.
Já com um bigodaço de respeito, ele se envolveu num tiroteio chamado de incidente McCanles, que foi o primeiro homem morto por Hickok , quando então começou a ser conhecido por "Wild Bill".
Em 21 de julho de 1865, no Missouri, Hickok matou num duelo Davis Tutt. O incidente ocorreu por uma dívida de jogo, acirrado pela disputa envolvendo uma garota. Por isso deixou temporariamente o Oeste e se mudou para Niagara Falls onde foi trabalhar como ator trabalhou numa peça de teatro chamada "The Daring Buffalo Chases of the Plains", mas retornou logo ao oeste como xerife empurrado pela falta de talento.
Anos depois em Abilene, Hickok se tornou sócio proprietário de um saloon com Phil Coe, como os dois eram "carne de pescoço" entraram em uma disputa que acabou em tiroteio. Coe atirou duas vezes em Hickok quando este queria prendê-lo por estar armado na cidade. Hickok matou seu sócio Coe.
 Hickok foi diagnosticado com glaucoma e gonorreia. Em 5 de março de 1876 Hickok se casou com Agnes Thatcher Lake, de 50 anos e proprietária de um circo. Diziam as "más linguas" que ela havia se casado com Hickok e se divorciado para que ele pudesse se casar com Agnes Lake uma outra mulher. Logo Hickok deixou sua nova noiva e foi buscar fortuna nos campos auríferos da Dakota do Sul.

Escultura é:

A cena eternizada trata-se do dia de 21 de agosto de 1876, enquanto jogava poquer no Saloon Nuttal & Mann No. 10 em Deadwood, em Black Hills Dakota do Sul. Nosso "herói" Wild Bill Hickok não encontrou vazio seu lugar habitual, então ele se sentou de costas para a porta traseira, por onde entrou Jack McCall,  que deu lhe um tiro na cabeça de um revólver calibre 45, sem possibilidade de reação. Depois de dois julgamentos, seu algoz McCall foi enforcado.


 Para os amantes de POKER:

Reza a lenda  que Hickok estava jogando poker quando foi morto, e que segurava um par de ases, um par de oito e uma dama. Essas cinco cartas ficaram conhecidas como a "Mão do Homem Morto(Dead Man's Hand)



Contato do autor
LUNDEEN, MARK 
Lundeen Studios

338 East 4th Street
Loveland, Colorado 80537
United States
+01 970 669-7176

terça-feira, 4 de abril de 2017

Produtividade e Criatividade / Estevao Toledo


"Falando em produtividade e criatividade, desfrutamos atualmente de um mundo em que a liberdade de pensamento atinge seus níveis mais altos e jamais vivenciados anteriormente, por isso somos hoje a geração que tem a responsabilidade de comprovar que o encorajamento pode ser uma motivação melhor que o medo. Será que conseguiremos?"


Designer Estevão Toledo - foto: Flavio Sampaio


terça-feira, 24 de janeiro de 2017

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

"Sentado num sofa na sala de espera entre Le Corbusier e Niemeyer, acabei perdendo minha LIBERDADE"

Le Corbusier - Arquiteto Franco Suiço Nacionalista: A favor da linha reta. 
"A curva é cansativa, perigosa e funesta, possui um verdadeiro efeito paralizante... A estrada é curva, resultado arbitrário, fruto do acaso, descuido de uma ação puramente instintiva. A estrada retilinia é uma resposta a solicitação, é fruto de uma intervenção precisa, de um ato de vontade, um resultado atingido com plena consciência. É algo util e belo..."


Unidade de habitação - Marselha, França, Le Corbusier




Oscar Niemeyer é brasileiro, e como tal melhor caracterizando mestiço, pois em suas veias conflui sangue árabe, espanhol e alemão. Eis portanto sua declaração sobre o mesmo campo:
"...Não é o ângulo reto que me atrai, nem mesmo a linha reta, dura, inflexível, criada pelo homem. O que me atrai é a curva livre e sensual.... De curvas é feito todo o universo, o universo de Einstein."

Museu de Arte Contemporânea de Niterói-Rio de Janeiro, Oscar Niemeyer 

"Sentado num sofa na sala de espera entre Le Corbusier e Niemeyer..."

Temia de forma equivocada  com a idéia de que minha LIBERDADE estaria profundamente comprometida caso  aparecesse a figura de um chefe, acionistas ou publico alvo, e que para nós desenhadores independentes era dado o privilégiado de desfrutar e se gabar desta tal sonhada LIBERDADE, falo aqui daquela absolutamente livre.  Porém é impossível não despertar ao fato de que estamos presos entre Le Corbusier e Niemeyer, entre a linha reta e a linha curva, tudo esta determinado entre estas duas formas de expressão.  
É difícil reconhecer que assim como para a grande maioria mortal,  o mesmo acontece também para nós artistas criadores, tendo que aceitar que este ideal chamado LIBERDADE é um farsante, e que de fato é apenas mais uma ilusão de nossas vaidosas almas.

Quando nos damos conta que nossas expressões artisticas estão localizadas apenas num instante entre RETA e CURVA dolorosamente somos reduzidos a ponto de nos reconhecermos como apenas mais um entre tantos na multidãoa antiga LIBERDADE é substituída e melhor ajustada para a  LIBERDADE DE ESCOLHA, que pode ser vista pelas infinitas possibilidades de combinação existentes entre a reta e a curva, e através do resultado sermos reconhecidos de forma individual, em outra palavra a idiossincrasia

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

quinta-feira, 10 de março de 2016

Apresento minha leitura da Poltrona "Austin" para os 40 ANOS DA ARTEFACTO EM SÃO PAULO / Estêvão Toledo.

Nas comemorações de 40 anos da Artefacto é lançada também uma hypada exposição de design, onde a “Poltrona Austin” clássica peça da marca é trazida para o centro como fonte de inspiração, foram convidados para reinterpreta-la alguns designers  mais importantes e criativos do cenário nacional  contemporâneo por intermédio da primeira Agência de design do Brasil a MacTalents (vcs ainda irão escutar muito sobre ela, guardem este nome!!!): Ana Neute, Bianca Barbato, Estêvão Toledo, Leonardo Bueno, Leo Capote e Marcelo Stefanovicz da Outra Oficina, Marcelo Caruso, Rhayja Afrange, Rodrigo Ambrosio e Rodrigo Almeida curador da Mactalents dentre.

As releituras estarão na Mostra Artefacto na Loja Beach & Country da Av. Brasil 1823 e vão percorrer algumas lojas do país. Depois a coleção seguirá para Miami, onde será leiloada em prol da Brazil Foundation.
Para acompanhar as novidades sigam @estevaotoledo no instagram.
Desnho da Poltrona Austin original Artefacto


Informações da Poltrona

 
Adicionar legePoltrona Austin releitura Estêvão Toledo








"...carinhosamente chamamos (Rodrigo Almeida e Eu) esta nova versão da poltrona Austin de Tetris, por conta do perfeito encaixe dos volumes que compõem seu assento."


Detalhe do apoio de braço e assento
Detalhe do assento.




Estevão Toledo e Bruno Gagliasso
Estêvão Toledo e Cristiana Arcangeli, lembrando o Extreme Makeover Social.

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Palestra High design na Expo Revestir / Estevao Toledo.

Às 11hs, do dia 03/03/2016 no espaço da High Design Expo, na Expo Revestir,  vamos ouvir um time bacana de designers: Eu estarei junto com Leo Capote e Marcelo Stefanovicz, que formam a Outra Oficina, bem como a dupla Paula e Victor do PAX.ARQ , todos da Mactalents.

O evento, que acontece no Transamérica Expo Center (Av. Dr. Mario Vilas Bôas Rodrigues, 387 - Santo Amaro, São Paulo - SP, 04757-020) ,
A Expo Revestir aberto ao público e as vagas para as palestras serão preenchidas por ordem de chegada.


Falarei sobre produto de design assinado, marcenaria e sobre meu especializado  trabalho com a madeira.O designer Leo Capote tem um trabalho conceitual, onde imprime novos significados aos objetos do cotidiano, junto com Marcelo Stefanovicz, eles formam o estúdio Outra Oficina . Paula Sertório e Victor Paixão, do jovem escritório Pax. arq, exploram novas formas de trabalhar com peças fragmentadas.

Veja Também os outros 25 grandes nomes do design que se apresentarão na Expo Revestir.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Poesia em Banqueta Vera / Estevao Toledo

             
             V
             VE
             VER
             VERA
             VERÁS

Banqueta Vera, na sua essência nua verdadeira e crua.

Despida, mostrada, esculpida
pra ser elogiada, achincalhada ou cuspida.

Ver o que se vê e verás pelo  que carregas.


Banqueta Vera / Foto: Flavio Sampaio

Banqueta Vera / Foto: Flavio Sampaio

Banqueta Vera / Foto: Flavio Sampaio

Banqueta Vera / Foto: Flavio Sampaio

Banqueta Vera / Foto: Flavio Sampaio

Banqueta Vera / Foto: Flavio Sampaio

Banqueta Vera / Foto: Flavio Sampaio

Banqueta Vera / Foto: Flavio Sampaio

Banqueta Vera / Foto: Flavio Sampaio

Banqueta Vera / Foto: Flavio Sampaio

quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Livro - Luminarias Brasileiras / Brazilian Lamps - Estevao Toledo.


Tenho o prazer de convida-los para o lançamento do Livro: DESIGN BRASILEIRO - LUMINÁRIAS - onde a luminária de Piso Emanuelle de minha autoria fará parte. Quem puder comparecer será um imenso prazer encontrar, abraçar e caso deseje ganhar de quebra uma dedicatória deste designer que vos escreve. Segue abaixo mais informações:



LANÇAMENTO é dia 24/11 terça Feira na Livraria da Vila  / Alameda Lorena / Jardins .


 Design brasileiro – luminárias apresenta
cronologicamente 135 luminárias do período moderno à produção
contemporânea, desenhadas por mais de 100 designers
brasileiros ou atuantes no mercado brasileiro, entre os diversos nomes de talento presentes no livro, figuram ainda Carlos Motta, Rodrigo Almeida, Cláudia Moreira Salles, Estevão Toledo, Zanini de Zanine e Carol Gay, entre 70 outros designers  mais produtivos  do país.



A organização do livro fica por conta da batuta de:

Estúdio Nada Se Leva
Criado em agosto de 2005, o Estúdio Nada Se Leva surgiu da empatia de
estilo entre seus designers André Bastos e Guilherme Leite Ribeiro. Nos
últimos 7 anos, o estúdio é responsável pela criação e direção criativa da
marca Larco e, desde agosto de 2009, também pela curadoria da La Lampe.
Atualmente, realizando trabalho em parceria com o Cultura em Foco, o Nada
Se Leva revisita o fuxico, se envolvendo pela primeira vez em um projeto de
inclusão social e econômica que beneficia uma pequena comunidade no
município de Santa Luzia do Itanhy, ao sul do estado de Sergipe.

Marcelo Vasconcellos
 Sócio da MeMo, galeria especializada em design, no corredor cultural do Rio
de Janeiro. Publicou, em aprceria com a FGV Projetos e Editora Aeroplano, o
livro Móvel Brasileiro Moderno, importante referência para pesquisa e
informação sobre o tema, e foi organizador, pela Editora Olhares, do livro
Design Brasileiro de Móveis – cadeiras, poltronas e bancos, que deu início a
este projeto. Entre 2012 e 2015, produziu mostras de Zanini de Zanine,
Sergio Rodrigues, Fernando Mendes, Brunno Jahara e Rodrigo Calixto e Alê
Jordão, além de mostras coletivas em espaços como Museu Histórico
Nacional, Casa Electrolux, Museu Oscar Niemeyer e na própria MeMo.





Lançamento São Paulo: 24/11, às 18h30 
Livraria da Vila - Jardins
Alameda Lorena, 1.731 

Lançamento Rio de Janeiro: 30/11, às 18h30 
Espaço Saddock 207
Rua Saddock de Sá,  207 - Ipanema.


Design brasileiro – luminárias 
Org.: Marcelo Vasconcellos e Estúdio Nada Se Leva
Editora Olhares
R$ 79 / 15 x 21 cm / capa dura / 148 p 
ISBN: 978-85-62114-56-4
Português-inglês





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...